Querem naturalizar o Ronaldo

Publicada por Webmaster | 10:17 da manhã | 0 comentários »

A pressão do Real Madrid sobre Cristiano Ronaldo é acompanhada com atenção pelo número dois do corpo técnico do Manchester United e, naturalmente, pelo campeão europeu, que ontem divulgou um comunicado a ameaçar com uma queixa à FIFA, caso os merengues continuem com um "comportamento que visa desestabilizar o jogador". Carlos Queiroz, contactado pelo JN, comenta o cerco montado ao internacional português. "Já fizeram o mesmo com Cristóvão Colombo, agora, parece que querem naturalizar o Cristiano Ronaldo".

A imprensa espanhola avançou, ontem, que o Real terminou a sua parte no plano engendrado para resgatar Cristiano Ronaldo ao Manchester. A bola estará do lado do extremo, convidado a mostrar, em público, a vontade de se mudar para Madrid. A especulação arde como fogo numa seara em tarde de Verão e ainda ontem o treinador Schuster assumiu que a "prioridade é contratar Ronaldo". O Manchester resiste, para já..., à tentação de apresentar novo contrato ao astro, que já revelou o sonho de jogar na liga de Espanha. "Tem contrato de longa duração (...), não está à venda", sustenta o United.

Queiroz faz uma avaliação curiosa à investida a partir de Madrid. "O Cristiano Ronaldo não será espanhol! Nem que a gente tenha que tomar outra vez Olivença...", diz o adjunto de Ferguson.

A guerra-fria é travada entre o Real Madrid e o United, clube ao qual o jogador está ligado até 2012, mas Carlos Queiroz agarra na História de Portugal para criticar a pressão exercida sobre o jogador. "Já se esqueceram do que nós lhes fizemos no passado? Não nos façam perder a paciência", disse, aludindo ao eclipse da Dinastia Filipina, que governou Portugal durante 60 anos, no séc. XVII, e seguindo a linha de argumentação do comunicado do United "Trata-se de uma manobra para distrair a selecção portuguesa, numa altura em que prepara o Campeonato Europeu", lê-se no documento. Os ingleses dizem que não vendem o jogador, e o Real... não desiste. À oferta milionária, Ronaldo responde com indiferença... aparente. O melhor jogador mundial da actualidade é o eixo deste jogo de emoções e o facto de se encontrar concentrado com a selecção portuguesa não ajuda muito a nenhuma das partes. O último episódio da novela será, tudo indica, conhecido antes do arranque do Euro 2008, conforme já admitiu o madeirense.
Fonte: JN
Autor: Vítor Santos

0 comentários