A YDreams adiou para o segundo trimestre de 2007 o lançamento no mercado chinês do jogo «Cristiano Ronaldo Underworld Football», inicialmente previsto para Março, devido a problemas na sua adaptação para telemóveis chineses, admitiu hoje a empresa.

«O lançamento do jogo "Cristiano Ronaldo Underworld Football" foi atrasado para o segundo trimestre de 2007 devido a especificações na adaptação para os telemóveis chineses, e devido à gestão de calendário das operadoras chinesas», disse Marta Vieira, responsável da YDreams, em declarações à Agência Lusa em Pequim.

A apresentação do jogo «Cristiano Ronaldo Underworld Football» em Xangai, centro económico e financeiro do país, foi um dos pontos altos da visita oficial do primeiro-ministro português à China, no final de Janeiro, tendo José Sócrates participado na cerimónia de lançamento, no qual Cristiano Ronaldo, atacante da selecção portuguesa e do clube britânico Manchester United, enfrenta criaturas perigosas.

Fontes chinesas ligadas ao lançamento do jogo na China disseram à Lusa que o jogo só deverá estar disponível para comercialização no início de Maio, responsabilizando a parceira indiana da empresa portuguesa pelo atraso.

«O atraso tem a ver com a adaptação do jogo para os modelos de telemóveis chineses por parte da inFusion, que disse que este processo ia demorar um pouco mais», disseram as mesmas fontes.

A YDreams, com sede em Lisboa, disse à Agência Lusa em Pequim que este atraso no lançamento não deve alterar a previsão de facturação com o jogo na China, estimada em um milhão de euros só em 2007.

«Em última análise não prevemos que este atraso afecte quaisquer previsões de facturação inicialmente feitas», afirmou Marta vieira.

No final de Janeiro, António Câmara, administrador-delegado da YDreams, disse que em Março a empresa portuguesa iria lançar em 50 países, entre os quais a China, o jogo para telemóveis de Cristiano Ronaldo.

«Esperamos que a China represente um quinto da facturação da empresa este ano», adiantou António Câmara em entrevista à Lusa.

O responsável da empresa tinha afirmado ainda que a YDreams pretendia lançar em Março o jogo Cristiano Ronaldo Underworld Football nas operadoras chinesas, que representam um mercado de 500 milhões de possíveis consumidores.

«É talvez o primeiro produto verdadeiramente de massa, global e tecnológico feito com uma marca portuguesa por uma empresa nacional», disse Câmara, para quem «a receptividade de Cristiano Ronaldo foi total».

A Ydreams está neste momento a preparar também a entrada em Bolsa, algo que, segundo António Câmara, «em princípio só acontecerá em 2008».

A Ydreams formalizou recentemente uma parceria com o grupo chinês NDD, denominada Ymeng - que significa dream (sonho) em mandarim - que a empresa portuguesa estima que pode render cinco milhões de euros anuais só na área dos jogos móveis, representando a maior fatia das operações da empresa portuguesa na China.
Fonte: Diário Digital / Lusa

0 comentários