O seleccionador nacional, Luiz Felipe Scolari, não descarta a hipótese de voltar um dia a comandar a selecção canarinha. Contudo, o técnico fez questão de frisar que ainda pretende permanecer na Europa pelo menos durante mais três anos. Quem teve direito a elogios, entre outros, foi Cristiano Ronaldo.

“A vontade vem e passa. No momento, o meu projecto é ficar na Europa pelo menos mais três ou quatro anos. Não descarto voltar para trabalhar numa equipa brasileira, ou até mesmo na selecção. Essa história de parar por cima não deveria ser assim, pois na minha filosofia as marcas são feita para serem superadas”, afirmou, em entrevista ao jornal O Globo.

Felipão defendeu os internacionais canarinhos Ronaldo e Ronaldinho Gaúcho, considerando que o avançado do AC Milan “é o melhor atacante brasileiro” e que ainda voltará à selecção do Brasil.

Já o médio-ofensivo do Barcelona é “desde 2002” o melhor do mundo e que a sua ausência no jogo particular com a equipa das quinas foi proveitosa para o desfecho da partida: “Claro que Portugal se aproveitou do facto de ele não ter jogado o amigável em Londres. É sempre melhor enfrentar o Brasil sem o Ronaldinho. Ele faz a diferença.”

Para último ficaram guardados os elogios e os alertas a Cristiano Ronaldo. Luiz Felipe Scolari acredita que o extremo do Manchester United “poderá ser nos próximos anos um dos indicados ao prémio de melhor do mundo da FIFA. Hoje, não há ninguém superior a ele a jogar ao ataque”. Todavia, “gostaria que ele não caísse na asneira de achar que é o melhor do mundo”.
Fonte: Redacção Sportugal

0 comentários